Universitárias estão preocupadas com importunação sexual em SP | Primeiro Impacto (18/06/19)

0
Votos

Estudantes da Universidade Estadual Paulista (UNESP) de Rio Preto, no interior de São Paulo, estão preocupadas com o aumento de denúncias de importunação sexual ao redor do campus. A maioria das queixas acontecem por meio de grupos em um aplicativo de mensagens

Segundo as alunas, grande parte dos casos acontecem na entrada ou saída do local e os homens as observam e se masturbam de dentro de carros estacionados. Alguns deles, ficam andando e as seguem provocando medo entre elas.

A representante da Unesp no Conselho Municipal dos Direitos da Mulher, Mônica Abrantes Galindo, relata que mulheres estão sempre expostas a situações como essa.

De acordo com o vice-diretor da universidade, Fernando Noll, a reitoria já tomou providências dentro do local e o membro da Coordenadoria Estadual dos Conselhos Comunitários de Segurança (CONSEG), Maurilio Boaventura, informou ainda que monitora as redes sociais da instituição e fica atento a qualquer denúncia.

Mas, segundo a polícia militar, as reclamações nas delegacias não são frequentes, já que os agentes receberam apenas uma ligação sobre o que estava ocorrendo com as estudantes. Para a delegada Dálice Aparecida Ceron, um dos motivos que fazem com que as vitimas não denunciem é o constrangimento que elas sentem.

Porém, os policiais reforçam a importância da denúncia neste tipo de ocorrência para que possam efetuar a prisão em flagrante. A pena para quem pratica esses atos é de três meses a um ano de prisão.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui